Coleção Entomológica

 

O material coletado que alimenta a coleção entomológica do museu, está relacionado diretamente a realização de pesquisas de campo contempladas por projetos de pesquisa. Parte da coleção está sendo conservada no Laboratório de Ecologia de Insetos, parte numa pequena sala no Bloco dos mestrados.
Atualmente, apesar do grande número de espécies novas que vêm sendo coletadas no Estado do Acre e, especialmente na região da Bacia do Rio Juruá, a grande maioria do material está depositada em coleções e acervos de outras instituições do Brasil, e mesmo fora do país. O motivo principal para esse quadro é que o grupo de entomologia da UFAC dispõe apenas de estrutura física para a manutenção de coleções didáticas, não científicas. Em vista disso tem ocorrido perda considerável de material devido ao ataque e proliferação de fungos e besouros da família Dermestidae, os quais atacam material de coleção quando as condições favorecem a umidade (DIAGNÓSTICO GERAL DAS  COLEÇÕES E METAS PARA IMPLANTAÇÃO DO MUSEU UNIVERSITÁRIO DA UFAC, 2008, p. 32).
Os Hymenoptera abrangem cerca de 115.000 espécies descritas, muito variáveis em estrutura, fisiologia e comportamento. A ordem contém o maior número de espécies consideradas úteis dentre as demais. Dela fazem parte as vespas, abelhas, formigas e insetos de tamanhos reduzidos denominados parasitóides. O estudo das assembléias de vespas e abelhas é de grande relevância, não apenas para a sua conservação, mas também para a dos organismos a elas associados e mesmo para a manutenção de vários processos e serviços ambientais nos ecossistemas. Por isso a manutenção de coleções taxonômicas e de referência regionais é da mais alta importância e representa uma etapa essencial para a realização de estudos bioecológicos (DIAGNÓSTICO GERAL DAS COLEÇÕES E METAS PARA IMPLANTAÇÃO DO MUSEU UNIVERSITÁRIO DA UFAC, 2008, p. 32).

©2018 by Milaine Castro